Palestras - 15 de Junho de 2015 - Paraíso Terrestre
15 de Junho de 2015 - Paraíso Terrestre
PALESTRA: Transição: o segundo nascimento do verdadeiro ego de cada pessoa.
 
 
 
Bom dia a Todos!
 
Hoje neste culto especial, temos que relembrar o que Meishu Sama e mais 28 seguidores fizeram e sentiram ao subir o Monte Nokoguiri e,  na aurora do dia 15 de junho de 1931, Meishu Sama recebeu as revelações divinas que hoje norteiam nossas vidas.
 
No dia 15 de junho de cada ano, aumenta a Luz de Deus no mundo espiritual com reflexos no plano material.  Meishu-Sama nos adverte permanecermos alertas, sem ficarmos apavorados com as transformações futuras. Está, na verdade, chegando um momento de felicidade para as pessoas bondosas, pois nada existe de melhor que viver num paraíso, sem máculas a nos afligirem.
 
Todos os sofrimentos vão desaparecer quando nos tornarmos pessoas agradecidas. Quem conseguir agradecer até na fase do sofrimento terá alcançado muita elevação espiritual. Não precisa falar, basta pensar em lamúria que a luz de Deus não penetra. Não podemos deixar que se crie o inferno dentro do nosso coração, por isso temos que cuidar do que pensamos, falamos e agimos.
 
A celebração do Culto do dia 15 de junho é, por isso, um momento de reflexão, em que todos recebemos muita Luz, força, coragem para servir à causa de Deus e ultrapassar todos os obstáculos que se apresentarem diante de nós.
Não é suficiente, daqui por diante, somente ter fé; a prática é essencial. Na Era do Dia será assim. A meditação ou a elevação espiritual não bastam. É preciso concretizar algo em forma de matéria nesta Terra. Tal é o objetivo e a vontade do Deus Supremo.
 
Meishu Sama coloca a essência da luz de Deus como espírito do fogo. A parte mais importante, contudo, é compreendermos que a essência da Luz de Deus, presente e espalhada no mundo espiritual é a mesma canalizada diariamente ao se ministrar Johrei. Por isso muitas pessoas, quando o recebem, sentem calor; na verdade, é o espírito do fogo atuando na parte física.
 
Todo ser humano tem que atingir o nível divino para conseguir viver no Reino de Deus. Como, porém, possui muitas máculas e uma natureza violenta, não tem possibilidade alguma de habitar no mundo divino e, da mesma forma, não poderá viver também no Reino de Deus na Terra. Então, é por esse motivo que a humanidade vai sofrer uma enorme transformação para sair do estado simplesmente humano e atingir a comunhão com Deus. Portanto tem que ser feito um esforço enorme, cada um realizando dentro de si mesmo um trabalho de limpeza a fim de poder chegar ao nível divino.
Para a concretização deste objetivo, a única esperança é o recebimento, através do Johrei, da Luz liberada por Deus que vai queimar e eliminar as máculas, fortalecendo o espírito e despertando a consciência divina do ser humano. Contudo, essa minúscula partícula que existe dentro de cada pessoa e a torna, em essência, semelhante a Deus, até agora, permaneceu escondida como se estivesse dentro de uma casca bem grossa e muito dura. Com a chegada da Era do Dia, porém, da mesma forma que a semente se desenvolve por influência dos raios solares, também a essência divina de cada ser humano vai brotar e expandir-se pela força da Luz de Deus.
Portanto, nesse processo de evolução espiritual duas fases são muito importantes: primeiro tem de haver, pouco a pouco, a purificação e, à medida que for ocorrendo a limpeza, começará a despertar a partícula divina de cada um. Um Reverendo já falecido dizia que para entender melhor, basta lembrar que Meishu Sama falava sempre de Kannon como símbolo da consciência divina. Então, na verdade, todos têm dentro de si mesmo um pequeno Kannon, só que, no momento, ele está dormindo. É preciso acordá-lo, sacudi-lo, quebrar-lhe a casca, proporcionando desse modo o segundo nascimento do verdadeiro ego de cada pessoa.
Esse processo já é a mudança da Noite para o Dia e constitui o principal Ensinamento de Meishu Sama. Então quem despertou e está vivendo de acordo com esse princípio não vai mais sentir medo de doença ou de qualquer outro infortúnio, porque terá dentro de si uma potencialidade enorme para resolver todos os problemas.
Nesta nova etapa, vamos praticar tudo o que aprendemos nas aulas, nos cultos e o principal: Não julgar.  Não adianta parar apenas de falar, porque na realidade,  nem pensar negativamente podemos.
Com o propósito de expansão, o primeiro ponto é criar o modelo de paraíso no lar, no relacionamento com as pessoas e depois não criticar e não julgar. Se pensarmos sempre em termos críticos é porque nossa fé é pequena e infantil.
O que nos faz agradecer é o nível de compreensão sobre nossa limpeza espiritual e material. Quando estivermos no problema e não entendê-lo, devemos entregá-lo à Deus e confiar. Descobriu dentro de si sentimentos ruins como ódio, inveja, etc.? Peça a Deus para tirá-los, mas precisamos nos  lembrar do que Meishu Sama ensina: que não devemos ser dependentes em demasia de Deus, se não tivermos o compromisso de mudar, se não fizermos a nossa parte, Deus também diz amém.
Outro nível de fé  viveremos, quando conscientemente e com o coração agradecido retribuir as graças recebidas. A brecha para nos tornarmos perdedores é sermos ingratos. Pode-se afirmar que esta data de 15 de junho é muito importante, pois simboliza um momento de reflexão para que todos fiquem mais conscientes e procurem cumprir a sua missão.
Deixem, portanto, um pouco de lado as preocupações materiais, fortaleçam, a cada dia, a parte essencial e esqueçam o lado negativo ao qual sempre deram muita importância.
Muitas vezes não acreditamos na Verdade a respeito de alguém. Acreditamos na mentira a respeito dele, mais do que nele. Isto nos torna descrentes, nossa vida não muda, não temos resultados positivos e a ingratidão sempre se faz presente. Isto normalmente acontece com pessoas que porventura tenhamos ajudado, apoiado. Depois vem alguém e mente usando nosso nome, nosso sentimento e nossa fé. Muitos acreditam na mentira e esquecem a verdade que conheceram antes.
Está chegando a nossa hora!Hora de despertar, de mudarmos nossa história, de sairmos da zona de conforto, por vezes parasitária, sugando apenas a essência divina, mas não dando  frutos nem flores, apenas usufruindo, sendo mais uma vez, ingratos. Ter coragem de romper com dogmas e principalmente com nosso lado mesquinho, egoísta e altamente belicoso, tornando-nos assim, seres verdadeiramente focados na luz divina, reflexos dos ensinamentos de Meishu Sama. Isto é importantíssimo: SERMOS O REFLEXO DOS ENSINAMENTOS DE MEISHU SAMA! Nossas ações, palavras e pensamentos, alinhadas com um sentimento puro, devem ser nosso cartão de apresentação, devem mostram quem somos nós, nossa origem e nossa nobreza. Devem mostrar que cada um de nós é um pequeno Kannon, com o desejo sincero de salvar mesmo que seja uma única pessoa.
 
Tem um trecho de um livro psicografado de São Francisco de Assis, que sempre me chama a atenção, digo sempre que este capítulo remete também a origem da Arte do Johrei, com reuniões de Johrei. Nem imaginávamos que estava nascendo uma Igreja, mas quando leio este capítulo, procuro entender a Vontade Divina nos acontecimentos de nossas vidas, positivos ou negativos, que fizeram com que  nos encontrássemos nesta existência,  para iniciar este servir.
 
Este trecho remete ao momento em que se preparavam para reencarnar para cumprirem sua missão, foi uma despedida. Tomei a liberdade poética de fazer algumas adaptações e ele diz assim:
 
“Grande Luz de todas as esperanças!...
Eis que estamos partindo como cordeiros para o sacrifício, sem julgar os que porventura nos ofenderem, que por acaso nos venham a maltratar, ou que, por ignorância, nos expulsarem da vida física. Permiti-nos entendê-los na maneira como vivem no mundo, pois a natureza não dá saltos, nem o destino faz curvas, e eles, os homens do mundo, precisam de tempo para Vos entenderem e nós temos tempo para perdoá-los. Se eles atentarem para a destruição, é justo que possamos ensiná-los a reconstruir, por amor a Deus e às coisas, ao Cristo e aos semelhantes.
 
Deus de infinita sabedoria!
Chega o momento de partirmos para os campos de batalha. Cada um rumando por um caminho, cada qual com uma missão diferente em aspecto, porém, todas iguais em unidade. Não permitais que fraquejemos, nem que se esgotem as nossas energias nas lutas. Os homens na terra se dividem em ideologias  diferentes. As religiões estão deixando escapar a essência da Verdade e a Moral Evangelizadora toma destino ignorado. A honra desaparece com a posição assumida pelo ouro e pelo mando. Pedimos, MEISHU SAMA, que nos ajudeis nesta partida, neste adeus temporário, mas difícil de ser suportado em paz. Queremos ser dignos do Vosso Amor e da Vossa visita misericordiosa, quando no fardo biológico. Mandai, neste momento, os vossos anjos para abençoar nós que partimos, infundindo-nos esperanças, para que possamos voltar com a palma da vitória.
 
MEISHU SAMA !
Fazei com que nossa suplica chegue até os ouvidos de KANNON, e que a corte espiritual que  comanda nos abençoe e nos olhe sempre. Revigorai as nossas forças, e ajudai-nos, MEISHU SAMA, na arte de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos!”
 
 
Que Deus e Meishu Sama abençoem a todos!!!                                                                                     
                                                      Reverendo Dorgival     
 
 
Newsletter
Cadastre seu e-mail e receba novidades exclusivas.
Nome: 
E-mail: 
Cidade: 
2080 Informe o
código ao lado:
 
 
Fone:
55 (11) 4227-4401 / 2341-2508
E-mail:
info@artedojohrei.org.br
Chat:
Fale Conosco
 
 
ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA ARTE DO JOHREI
Rua Ibitirama - 629, Vila Prudente. São Paulo/SP.
55 (11) 4227-4401 - 2341-2508
info@artedojohrei.org.br
 
Sobre
Mais
- Arte do Johrei - Johrei
- Meishu Sama - Anima
- Divindades - Ensinamentos
- Donativos - Palestras
- Programação - Experiência de Fé
- Revista Makoto - Unidades
O SITE ARTE DO JOHREI - 2009/2014 - Todos os direitos reservados.