Palestras - Novembro de 2015
Novembro de 2015
PALESTRA:
 
 
Boa noite a todos!
 
Semana passada realizamos o Culto de Finados. Este foi um dos cultos mais emocionantes que oficiamos aqui no Templo. Tudo o que aconteceu, foi reflexo da preparação para podermos realizar a cerimônia de forma bem harmoniosa.
 
Agora vamos nos preparar para o Culto do Natalício de Meishu Sama, dia 20 de dezembro aqui na Sede.
 
Como preparação, gostaria de iniciar falando sobre a importância do “espírito de servir”. O que é “espírito de servir”? O espírito de servir é algo possível?
 
Do conhecido esquema lógico sentir-pensar-falar-agir, vem a consciência de que sentimos algo, para, em seguida, nos darmos conta, de forma racional sobre o significado do sentimento. O passo seguinte é, expressar, através de palavras, nosso entendimento e disposição sobre o assunto. Em consequência, a expressão virá em forma de ação, isto é, das palavras às ações. O espírito de servir guarda forte relação com sentimento.
 
“Meishu-Sama ensinou-nos que as nossas “nuvens” espirituais podem ser diminuídas através do servir. Todos nós temos névoas. Isto significa que espiritualmente estamos em débito para com Deus. Se não pagarmos rapidamente as nossas dívidas, sobre elas aumentam os juros. Assim, quanto antes as pagarmos tanto melhor para nós. Procedendo desse modo, as nossas “nuvens” podem desaparecer.
 
Algumas das nossas “nuvens” não podem desaparecer através do Johrei, mas vão se desvanecendo quando servimos em dedicação na Igreja. Dar-se a si mesmo em um sincero servir é verdadeiramente o caminho da salvação.
 
Estava estudando um material antigo e encontrei uma orientação sobre o Servir.  Uma membro foi a igreja para aconselhar-se, expressando seu desejo de pôr em ação o que havia proposto no altar, perante Meishu Sama, isto é, aumentar sua atividade de Johrei. O Reverendo deu-lhe as seguintes diretrizes:
 
1 - Reze apenas pelo bem da humanidade, esquecendo os seus próprios interesses;
2 - Tenha a determinação de ajudar a muitas pessoas. Este é o segredo da expansão;
3 - Lembre-se de que aqueles cuja determinação é fraca, não podem fazer muito;
4 - Sinta amor pelos outros – a força motriz da expansão;
5 - Lembre-se de que Deus ajuda aos que provam serem úteis;
6 - Execute qualquer serviço que lhe for designado – sem escolher;
7 - Confie em Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma.
 
Quando uma Senhora Ministro estava para ir sozinha à uma localidade bem distante, em missão do “Programa da Luz Divina”, Meishu-Sama deu-lhe as três recomendações que se seguem:
 
1) Trabalhe intensamente;
2) Não se esqueça dos favores prestados pelos outros, mas nunca faça alarde daquilo que fizer;
3) Lembre-se de que estarei com você enquanto estiver fazendo seu trabalho.
 
Dá para sentir que esta sua última recomendação é o ponto vital para recebermos força e coragem, enquanto estivermos prestando serviços ao “Programa da Luz Divina”, através do Johrei ou qualquer outra parte do trabalho.
 
Se aumentar o número de pessoas de coração generoso e que desejam unicamente ser úteis aos seus semelhantes, através do próprio esforço, nós
veremos a criação do Paraíso na Terra. Em outras palavras, essa é a verdadeira forma da prosperidade.
Se considerarmos o que é necessário para alcançar a prosperidade, temos de reconhecer a importância extrema do servir. Até mesmo no nosso trabalho individual, nós precisamos levar sempre em conta o que é melhor para a sociedade.
 
Dentro destas pesquisas que fiz, tomei a licença de utilizar em minha palestra as palavras de um Reverendo já falecido, que me influenciou muito com suas experiências, mas que ao deixar esta palestra, eu procurei estudá-la muito quando fui líder de jovens e serve como referência no Servir. Ele disse o seguinte:
 
“ Eu acho que é esse o principal estudo para alguém tornar-se verdadeiro ministro. Se não praticar o KOKOROKUBARI não será ministro e mesmo que se torne um ministro, não conseguirá a expansão,  assim eu penso.
 
Essa vontade, esse espírito, acaba transformando-se em amor altruísta. Isso é que é o meio, uma prática para amar o seu próximo.
Como a pessoa se preocupa está atenta. O que será que ele está querendo dizer ? o que será que ele deseja ? E como consegui perceber, esse esforço transforma-se em altruísmo.
 
Por isso essa prática de estar sempre atento e ligado aqui,  está a frente, ao lado, em relação do superior ou subordinado, enfim a qualquer pessoa, essa prática leva a pessoa a ganhar o espírito de conciliação. Conciliador significa saber conviver a fazer com que todos convivam harmoniosamente. Criar harmonia entre as pessoas, conviver criando sempre bom relacionamento, criando harmonia sempre.
 
Praticando o KOKORUKUBARI a pessoa também ganha isso.
Por isso, já que vocês estão indo gostaria que aprendessem bastante sobre o KOKORUKUBARI – KIKUBARI.
 
Por exemplo, quando algum membro chega a difusão, se vocês virarem de costas, fingindo não vê-lo,  será que ele vai ficar feliz ? É claro que não ! Entretanto um senhor ou uma senhora,  se vocês cumprimentarem em alto e bom som: Bom dia ! boa tarde !É claro que vai ter um cumprimento alegre de retorno.
 
Quem percebe se o outro está querendo Johrei, imediatamente se prontifica: Vamos ministrar-lhe Johrei. Se, ao contrário, não percebendo nada, e alguém pedir Johrei, acaba ministrando com má vontade. Por outro lado, se disser para aquela senhora idosa que quer ministrar-lhe Johrei ela fatalmente vai  pensar: Puxa, como esse rapaz e bondoso e assim esse elogio acaba ecoando em toda  difusão e todos passam a pensar sobre o rapaz de forma elogiosa “ Como ele é bom ! Como ele é atencioso e prestativo !”
 
Todos ficam contendes e se tornam agradecidos, isso se torna o início da difusão. Deu para entender ? Conseguindo criar esse ambiente, a difusão vai crescer naturalmente. “
 
Conseguindo perceber o que o outro deseja: se é água, chá, Johrei, etc. Vai se tornar amado e querido pelos outros. Porém se alguém por acaso cumprimentá-lo e  você responde com má vontade dizendo que hoje não está legal não estará sendo atencioso e prestativo a quem o cumprimentou.
 
Mesmo que por dentro não esteja bem nem legal a respeito desse cumprimento,  procurando sorrir e responder logo vai se tornar alvo de comentário elogioso: Como esse rapaz é alegre e sorridente ! Como é bom estar ao seu lado ! (...). Por isso é que, às vezes, mesmo sem estar alegre ou ter motivos para sorrir eu me imponho a ficar alegre, sorrindo ! Assim a gente aprende a controlar a si próprio. Isso também é uma forma de amar o próximo.
 
Por isso, quem tem mais amor,  pensa mais no outro que em si próprio. Se eu pensar no seu bem, mais em você do que você em mim, eu terei mais amor que você. Assim é que se torna líder. Por exemplo, se aqui tiver 10 pessoas, aquela que mais pensar no bem e felicidade dessas 10 pessoas, será o líder. Líder, não é o mais forte, não ! Nem é que tem mais papo não. Para ser líder tem que ser aquele mais pensa na felicidade do seu grupo.
 
Por isso, tornar-se um Missionário ou um Ministro, significa que é portador de um grande coração. Portando para ser ministro não é preciso decorar Ensinamento, falando “Meishu-Sama disse isso; Meishu-Sama falava assim”. Mesmo que tenha esquecido como está escrito nos Ensinamentos, mas se pensar de verdade no bem das pessoas, na felicidade do próximo,  essas pessoas na prática é quem conhecem  o espírito de Meishu-Sama.
 
Outro ponto importante, é saber que existe diferença entre quem cresce, daquele que não cresce. A diferença está justamente em querer aprender alguma coisa a cada dia, tendo espírito de desafio.
Quem a cada dia se esforça para aprender algo novo, mesmo que seja algo pequenininho, essa pessoa vai crescer.
Hoje aprendi isso. Ontem, aquilo e aquilo e anteontem aquilo outro. Amanhã, quero aprender outra coisa. Pessoas com esse espírito, sempre crescem.
 
Quem já aprendeu o suficiente, parou de crescer, já está afundando.
Essa diferença existe mesmo! Outro ponto, aquele que cresce, quando olha outra pessoa jamais olha o seu lado negativo. Existem pessoas que vivem para criticar os outros. Adoram criticar. Quem critica o outro, na verdade não está evoluindo.
 
Vamos Criar uma prática até o Culto do Natalício?
Vamos treinar o kokoro kubari ke kubari, diariamente em nossa vida. Em casa, na igreja, no trabalho, enfim, em nossa vida cotidiana.
Vamos nos antecipar no Servir. Em casa, ser prestativo nos afazeres domésticos, fazer o que nunca fez, sempre deixando as coisas para esposa ou mãe fazer; no trabalho, praticar a virtude oculta, observar os colegas mais difíceis e aprender através do servir, a quebrar a negatividade; na igreja, não esperar alguém pedir ou orientar para fazer alguma coisa coisa, vá, dedique!
 
Como dissemos no culto passado, Quem planta Fé, colhe Milagres!!!!
 
Que Deus e Meishu Sama abençoem a todos!!!                                                                        
                                                      Reverendo Dorgival     
Newsletter
Cadastre seu e-mail e receba novidades exclusivas.
Nome: 
E-mail: 
Cidade: 
5304 Informe o
código ao lado:
 
 
Fone:
55 (11) 4227-4401 / 2341-2508
E-mail:
info@artedojohrei.org.br
Chat:
Fale Conosco
 
 
ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA ARTE DO JOHREI
Rua Ibitirama - 629, Vila Prudente. São Paulo/SP.
55 (11) 4227-4401 - 2341-2508
info@artedojohrei.org.br
 
Sobre
Mais
- Arte do Johrei - Johrei
- Meishu Sama - Anima
- Divindades - Ensinamentos
- Donativos - Palestras
- Programação - Experiência de Fé
- Revista Makoto - Unidades
O SITE ARTE DO JOHREI - 2009/2014 - Todos os direitos reservados.