Palestras - Setembro 2009
Setembro 2009

PALESTRA :   A Natureza ensina!

Bom dia a todos!!!
 
Finalmente chegou setembro ( risos ). Para muitas pessoas, agosto é o mês de desgosto, mas se olharmos com uma visão mais espiritualista, é uma época onde temos a oportunidade de queimar máculas, onde ocorre uma aceleração das purificações, nos preparando para setembro, início da primavera, início de uma fase de milagres.
 
Na primeira parte do salmo de hoje temos:
 
“ Procura seguir a vontade de Deus
sem te deixares guiar pela visão dos outros “
 
Se pensarmos que sempre em agosto ocorrem coisas negativas, alguns gostariam de se esconder durante este período, como se as coisas não fossem  acontecer, mas com certeza, seria uma ilusão, pois no máximo, o que iria ocorrer seria um congelamento provisório.
 
Confiar em Deus exige sabedoria e muita resignação em alguns casos. Uma fé sólida, constante e um agradável poder de persuasão podem ser adquiridos com contínuas práticas de fé silenciosa porém firme. Só aqueles que passaram por duros treinamentos durante longos períodos podem ter essa força.
Vamos encarar treinamentos como purificações em nossa vida.
 
Deus nos conduz com sabedoria através de nossas purificações, nós é que sempre queremos colocar a carroça na frente dos bois, sempre temos pressa. Muitas vezes também deixamos de fazer coisas e tomar decisões, por que vamos pela cabeça dos outros. Nesta hora, o que pode ser bom para você, pode ser uma ofensa para outros, pois  eles não tem coragem ou merecimento para ter as mesmas oportunidades que lhe surgem.
 
Meishu-Sama diz assim: “Tem que decidir, mas não deve decidir. Não pode tomar decisão, mas tem que tomar decisão”. Isto quer dizer: Tem que decidir de acordo com a Lei da Natureza; não podemos nos desviar dessa Lei.
Para a pessoa fazer determinada coisa, é preciso ter vontade; mas às vezes, de acordo com a Lei da Natureza, talvez seja melhor fazer de maneira diferente.
 
Mesmo que aparentemente a pessoa  possa parecer displicente, está andando dentro daquele caminho, dentro daquele ritmo. Isso que é obra dentro da Natureza.
Se insistirmos em fazer algo antes do tempo certo, já sai da  Lei da Natureza. Se, mesmo desejando fazer algo, procurarmos o ritmo certo e agirmos de acordo, tudo dará certo.
 
Para as pessoas que são materialistas, talvez isso pareça atitude de homem indeciso, fraco; mas não é. Mesmo parecendo que vai se atrasar chegará primeiro.
 
Se acompanharmos a moda mesmo que ela não nos fique bem, fugiremos da natureza. Cada um tem sua natureza. Cada lar tem seu ambiente. É preciso saber acompanhar esse ambiente.
 
Um Reverendo pioneiro certa vez , disse numa aula :
“Mesmo a nossa natureza muda de acordo com a nossa idade. Nossa natureza, ontem e hoje é diferente. Meishu-Sama se preocupou muito com essa adaptação pela natureza e nos ensinou através de vários Ensinamentos. Não devemos ficar amarrados às palavras. Temos que saber qual o espírito, o que Meishu-Sama está querendo dizer.
 
Todos nós temos uma natureza. Cada momento tem sua natureza, cada ambiente tem sua natureza, criada pelos homens que vivem, pelos assuntos que tratam, pelos objetivos que tem. Precisamos SABER UTILIZAR A NÓS PRÓPRIOS para  combinarmos com cada ambiente.”
 
Também para desenvolver a Obra, para orientar as pessoas, sempre se deve ter este espírito, este raciocínio, para ver as coisas. Hoje se fala a expressão” Cada um no seu quadrado”( risos ), saber orientar cada um dentro do seu Jishoi, do seu nível de compreensão.
 
Na segunda parte do salmo:

    “  Aproveitando o que é bom e descartando o que é ruim,
vamos criar o Paraíso na Terra com a mente tranqüila e o coração alegre.”
 
Vou ilustrar com uma parábola chamada:  De Quem é o Presente?
 
Perto de Tóquio vivia um grande samurai idoso que agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário. Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali.
 
Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta.  Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo, e aumentar sua fama. Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio.
 
Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais.  Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.  No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se.  Desapontados pelo fato de que o mestre aceitar tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram: - Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós? 

- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?
- A quem tentou entregá-lo - respondeu um dos discípulos. 
- O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos - disse o mestre - Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo.
 
A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma, só se você permitir...
 
Alguém que tenha se aperfeiçoado o suficiente para ser respeitado pelos outros é um indivíduo que constantemente manifesta este tipo de auto-disciplina e treinamento.
Finalizando a parte final do salmo:
 
“ Para servir o grandioso Plano Divino de salvar a humanidade
é preciso possuir um grande coração.”
 
Colocando seu amor e seu espírito,  enquanto estiver neste Servir, você será capaz de viver muitas experiências, sobre as quais poderá dizer: “Deve ser uma grande graça”. “É a proteção de Deus”. Você verá claramente o enorme poder e vontade de Deus, que estão longe da sua vontade pessoal; e você deverá sentir vivamente que está sempre sendo protegido por tal poder. Este é o encontro de sua alma com o Invisível.
Qualquer que seja a posição ou função de uma pessoa no Servir, ela nunca deve esquecer  de seguir esta humilde prática por toda sua vida.
Um antigo Reverendo disse anos atrás:
“ Meishu-Sama fala  sobre a maturidade dos homens de grande espiritualidade. Quanto mais elevada espiritualmente for uma pessoa, mais natural ela deverá ser, isto porque o homem é um ser natural e, assim sendo, deve viver dentro das Leis da Natureza.  Assim raciocinando, o homem ideal é aquele que sabe ser natural.
Todos os sofrimentos, conflitos, misérias decorrem do distanciamento das Leis da Natureza. Meishu-Sama fala em Seus Ensinamentos: “Quanto mais o homem eleva sua Fé, mais ele se torna natural”. Ele não se preocupava em mostrar grandiosidade, jamais ostentou ser santificado; foi sempre uma criatura agradável, natural. Mesmo ao se expressar, fazia-o de maneira simples. Apesar de falar com simplicidade, o que Ele pensava, o que Ele falava e o que Ele fazia, realmente pode e deve ser mostrado como nosso ideal.
Saber enxergar isso e colocar em prática, nos coloca numa posição privilegiada em relação a pessoas materialistas e egocêntricas.
Encerrando, vou citar um trecho de um ensinamento de Meishu Sama, que sinto abrange a mensagem que gostaria que todos entendessem:
“Mesmo que uma grande purificação venha a ocorrer, tudo o que houver de bom permanecerá, devido ao Princípio de Continuidade na Natureza, e esse conhecimento tem de ser parte integrante de nosso ser. Portanto, ao pensarmos em difusão, devemos ter latente em nós esse sentimento de fé e crença no curso da vida, sentimento esse que deverá impregnar cada uma de nossas ações, para que assim possa se dar a construção real da Nova Era.
O ser humano é o agente responsável por essa construção e, por isso, deverá selar um compromisso com o progresso, mesmo porque não é nada bom mantermo-nos estacionados num mesmo ponto. O dinamismo deve fazer parte de nossa vida, pois, diferentemente de todos os outros seres, o homem é o único a determinar o próprio crescimento, sendo esse o caminho para cada um conhecer a si mesmo.
E quanto maior a expansão de consciência por parte dos membros, maior será a expansão de nossa Igreja em termos de qualidade. A quantidade pode vir a ser uma circunstância natural, porém é a expansão da qualidade que determina a preservação da continuidade da fé e da capacidade de transformar a Noite em Dia.
 
A Natureza ensina!
 
 
 
Muito Obrigado a todos ! E que os senhores tenham uma vida abençoada...SEMPRE!!!!!
 
 
Reverendo Dorgival

Newsletter
Cadastre seu e-mail e receba novidades exclusivas.
Nome: 
E-mail: 
Cidade: 
2509 Informe o
código ao lado:
 
 
Fone:
55 (11) 4227-4401 / 2341-2508
E-mail:
info@artedojohrei.org.br
Chat:
Fale Conosco
 
 
ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA ARTE DO JOHREI
Rua Ibitirama - 629, Vila Prudente. São Paulo/SP.
55 (11) 4227-4401 - 2341-2508
info@artedojohrei.org.br
 
Sobre
Mais
- Arte do Johrei - Johrei
- Meishu Sama - Anima
- Divindades - Ensinamentos
- Donativos - Palestras
- Programação - Experiência de Fé
- Revista Makoto - Unidades
O SITE ARTE DO JOHREI - 2009/2014 - Todos os direitos reservados.